Artrite Reativa ou Reacional

Categorias Artrite, Artrite Reativa

O que é Artrite Reativa?

Sola dos pés com infecção (bolhas amarronzadas).

A artrite reativa ou reacional, também conhecida como Síndrome de Reiter, é uma inflamação nas articulações causada geralmente por uma infecção genital, intestinal ou urinária. A doença possui esse nome pois a inflamação é uma reação a essas infecções. Porém a maioria das pessoas que tem uma dessas infecções não desenvolve a doença, normalmente elas já possuem alguma predisposição genética para a doença. As principais áreas do corpo afetadas são os joelhos, pés e tornozelos. Afeta normalmente pessoas entre 20 e 40 anos, do sexo masculino.

Sintomas

Olho vermelho

  • Inchaço e vermelhidão em alguma articulação;
  • Dificuldade de movimentação na articulação;
  • Dor no fundo das costas;
  • Inflamações oculares (conjuntivite, uveíte);
  • Inflamação da uretra (uretrite);
  • Inflamação nos tendões (tendinite);
  • Inflamação das vértebras (espondilite);
  • Febre baixa;
  • Fadiga excessiva;
  • Perda de peso;
  • Dor abdominal;
  • Diarreia;
  • Aftas na boca.

Nos homens, a uretrite causa uma dor leve e corrimento peniano, a próstata pode ficar inflamada e dolorida, além de feridas pequenas, e normalmente indolores, se formarem na glande do pênis. Em mulheres, os sintomas também são leves, com corrimento vaginal ou micção incômoda. Na maioria das vezes, os sintomas da doença desaparecem de 3 a 12 meses, porém há grandes chances dela voltar e alguns pacientes podem acabar desenvolvimento doenças articulares crônicas e algumas pessoas acabam ficando deficientes permanentemente.

Tratamento

Não existe cura para a artrite reativa. O tratamento é feito por meio de remédios anti-inflamatórios não esteroides e às vezes, antibióticos e fisioterapia. Quando necessário, são utilizados medicamentos biológicos. Corticosteroides podem ser usados para aliviar a dor em articulações ou tendões inflamados. A fisioterapia auxilia na mobilidade das articulações durante a recuperação e ajuda a evitar sequelas.

Raio x de uma pessoa curvada de lado, com uma perna esticada e a outra flexionada.. Joelho e parte dol lado da pélvis em vermelho.

Quais os Fatores de Risco?

  • Pessoas que têm relações sexuais sem o uso de preservativo;
  • Pessoas que possuem o marcador genético HLA-B27 (mas nem todas pessoas com o gene irão desenvolver a doença).

Causas

No caso da infecção urogenital, normalmente é causada pela transmissão de doenças sexualmente transmissíveis, como a clamídia, por meio da bactéria Chlamydia trachomatis. Infecções intestinais ocorrem por meio das bactérias Campylobacter spShigella sp ou Salmonella sp. 

Clamídia

A clamídia é uma doença sexual transmissível (DST) muito comum mundialmente e afeta tanto homens como mulheres. É causada pela bactéria Chlamydia trachomatis e pode ser transmitida por meio hereditário (de mãe para filho durante a gravidez), ou por meio do contato sexual, de forma vaginal, oral ou anal. O sexo sem uso de preservativo (camisinha) é a principal causa da transmissão da doença.

A doença não costuma emitir sintomas inicialmente, e quando surgem, são fracos e passageiros. Três em cada quatro homens não apresentam os sintomas e 70% das mulheres infectadas com a doença também não apresentam sintomas. Os principais sintomas da doença são: corrimento vaginal e peniano, ardência ao urinar, dor abdominal, dor nos testículos, dor e secreção retal. O tratamento é realizado por meio de antibióticos, no tempo determinado pelo médico.

Diagnóstico

O diagnóstico é realizado por meio de uma avaliação médica (médico reumatologista) e por meio de radiografias das articulações. Como os sintomas podem não aparecer inicialmente, a doença pode permanecer não diagnosticada durante vários meses. As radiografias são realizadas para analisar o estado das articulações.

https://academico.univicosa.com.br/revista/index.php/RevistaSimpac/article/view/181

https://academico.univicosa.com.br/revista/index.php/RevistaSimpac/article/viewFile/181/343

http://revistatema.facisa.edu.br/index.php/revistatema/article/viewFile/35/53

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *